Memória é lâmina
infindável
gume

submerso
na fenda de um
grito

reflexo
íntimo
na nítida
gota

i
n
q
u
i
e
t
a

no
sólido
riso de
vidro

Carlos Orfeu
Postar um comentário

Horizontes

Pai não adianta as botas Se tiraste minhas pernas Num mundo de cotas Transformo-me em percentual Meus sonhos...