Ao Poeta
















Henrique que ama louco
que respira vida
com seu invólucro claro
como seus olhos
como sua alma!


Henrique que escreve
o amigo,
a paixão, o amor louco...
o poema
que com seus dedos delgados
o faz tão bem,
como seu aperto de mão,
com seu sorriso à vontade,
com sua calma agitada,
com timidez disfarçada...


Henrique que ama louco
que fala da vida
com palavras escritas
a alguém, ao mundo...


Henrique que ama louco
que é querido
que é sentido
que tem a sorte
de um amigo tê-lo!


Sílvio 31/08/1995.
Homenagem do meu Amigo Poeta falecido para minha pessoa.
Postar um comentário

A Hora

A porta do tempo é opaca, mas menino a viu entreaberta. Foi espiar. “- Mãe, cada minuto é feito de sessenta borb...