Rendição





















Como quem frustra uma dor
é que eu te entrego uma flor
que em mim havias deixado.


Não quero que me devolvas
a tua flor entre outras coisas
que me arrancas do passado.


Seja quando ou onde eu for
lá já esteve um fausto amor
não que o tivesses plantado.


Não quero que me devolvas
teu amor entre outras coisas
que bem pouco tens amado.


Mesmo tão incompreendido
se tens dor do amor perdido
eu te dou um já encontrado.


Afonso Estebanez
Postar um comentário

Satélite

Fim de tarde. No céu plúmbeo A Lua baça Paira Muito cosmograficamente Satélite. Desmetaforizada, Desmitificada, Despojada do ...